Tudo que cabe | All that is contained
2020

Tudo que cabe

Intervenção urbana e peça sonora

Em parceria com Lívia Aquino

2020

Cartaz aplicado como lambe-lambe

84 x 119 cm

Colaboração de Joana Amador e Claudio Teixeira.

Fotos de Ana Teixeira, Lívia Aquino e Paula Morgado

Peça sonora

MP3,12:07min.

Esta obra é composta por duas partes. Uma delas é uma intervenção nas ruas, feita com um cartaz onde se pode ler a palavra distanciamento e a outra é uma peça sonora.

De longe a palavra aponta uma das medidas sociais atuais necessárias para evitar a propagação da doença que parou o mundo. De perto, é possível ler 351 palavras anagramadas livremente com as letras de distanciamento.

Nesse jogo de distância e proximidade o passante, na rua, lê com seu próprio corpo o fora e o dentro da palavra.

A peça sonora é construída com a gravação das palavras por 351 pessoas da rede de contatos das artistas. As vozes das pessoas, em seu espaço doméstico de diferentes lugares do Brasil e do mundo, ressoam também a distância e a proximidade.

Tudo que cabe opera no movimento de lonjura e avizinhamento ao qual estamos, todos, sujeitos durante esta pandemia.

 

All that is contained

Urban intervention and sound piece

In collaboration with Lívia Aquino

Street posters

84 x 119 cm

With the collaboration of Joana Amador and Claudio Teixeira

Photos: Ana Teixeira, Lívia Aquino and Paula Morgado

Sound piece

MP3, 12:07 min

This work has two parts. One is an intervention in public spaces, made with street posters where you can read the word DISTANCIAMENTO (distancing); and the other is a sound piece.

When read from a distance, the posters work as a warning for one of the main current social measures to prevent the spread of the disease that has brought the world to a halt. Looking closely, one can notice that the letters are filled with 351 anagrams of the featured word, which were composed by using different letters from the word “distanciamento”.

From a distance and looking closely, people passing-by may engage in a game of reading and visibility where meaning is defined by how close their bodies get to the poster.

The sound work is made with the recording of the anagrams by 351 people. The voices also reverberate distance and proximity, having been recorded in different places of Brazil and the world.

All that is contained plays with remoteness and closeness, positions that may determine life – and meaning – in our present historical moment.

Scroll Up